Autocompaixão ao se alimentar

01/04/2018 12:11


O cuidado que devemos ter ao tentar nos entender em relação às nossa autocrítcas, é que elas não geram motivação para que comamos melhor, e não nos conduzem necessariamente a uma melhor atitude alimentar.

Na verdade é que aqueles que enfrentam dificuldades na sua alimentação muitas vezes se mantém engajados  em uma espécie de autopunição e se funcionasse para melhorar a motivação em querer melhorar, você teria já superado seus problemas alimentares há muito tempo. Cultivar culpa, vergonha, auto rejeição,  são comportamentos de baixa motivação, enquanto ser auto-compassivo é na verdade a estratégia mais eficaz.

Quando você não nutri a autocompaixão por ter tido eventuais  falhas na sua "dieta", escorregões, erros e recaídas, como você acaba se sentindo?  Ao gerar  rejeição, desprezo e desapontamento  você acaba se sentindo desmotivado , desamparado, chateado, talvez mais ansioso e até possivelmente deprimido.

Nutrir estes sentimentos não ajudam as pessoas a terem melhores escolhas e decisões no futuro. Por outro lado, quando você sente compaixão por seus eventuais fracassos, erros e recaídas, quando você tem atitudes amáveis para si mesmo, que apenas reconhecem que você não correspondeu às suas expectativas naquele momento,  mas aprecia sua bondade e seu valor como ser humano, estes sentimentos talvez façam a gente se sentir melhor…sentir -se humano, passível de erro e não a pior pessoa do universo. E o que isso faz com o seu estado de espírito? Isso sim motiva e alenta porque você se sente aliviado, perdoando a si mesmo,  e estas as emoções  provavelmente o motivarão .

 Ser duro consigo mesmo pode acabar com sua motivação , complicando até eventuais progressos que você possa vir a ter .

Ser auto-compassivo te anima, faz você se sentir mais leve e determinado, e te estimula . Se o seu comportamento padrão  é de auto-acusação e culpa, você precisará aprender a gerar o antídoto deste veneno, a autocompaixão, se quiser lidar e até superar seus problemas alimentares de uma vez por todas. Uma das formas de se reconhecer neste estado padrão e ter a possibilidade de mudar este piloto automático destrutivo é justamente praticar as técnicas de mindfulness.

Você cria a possibilidade de ser o observador da sua experiência onde se torna capaz de sair do piloto automático e tomar ciência do seu comportamento para identificar a possibilidade de novas escolhas conscientes que te levam à um equilíbrio maior. Estas técnicas , ajudam a criar uma tolerância e conforto para aqueles sentimentos e emoções que são o padrão ansioso de comportamento .

Ao aprender a verdadeira natureza das emoções, começamos a ter uma consciência mais profunda de nossas necessidades e assim, nos tornamos mais compassivos conosco , aumentando a autoestima e criando um novo e melhor relacionamento interno.

 

Baseado no artigo de Karen Koenig  "How Self-compassion Generates Motivation"
Um carinhoso abraço
Dr. Marcelo Csermak
Doutor em Psicobiologia -UNIFESP
Diretor do Nutrição & Consciência